Projeto: Resgatando Valores


Projeto

Tema: Resgatando Valores.

Objetivo Geral: Valorizar o sentimento de amizade e solidariedade.
Objetivos específicos:
Matemática: gráfico sobre a prática da solidariedade.
Português: gramática, leitura de textos, redações;
História: relações sociais, povos e culturas diferentes;

Justificativa:
O jovem se vê diante de uma enxurrada de informações sobre as virtudes que devem fazer parte de nossas vidas. Entre elas, o sentimento de amizade e a solidariedade,que temos e guardamos como um elo que nos faz amados e seguros de que alguém, além de nossos familiares nos considera uma pessoa especial e nos possibilita a reciprocidade desse sentimento, tão importante para formação de nossos valores. 
Para convivermos em sociedade, precisamos administrar nossos anseios e sentimentos de forma que, possamos produzir laços de amizade e solidariedade com pessoas que nos rodeiam. Nós, não vivemos sozinhos. Além das pessoas da nossa família existem outras que merecem nosso carinho e amizade. 

Desenvolvimento: 
Inicialmente o tema será introduzido com o texto: “Tipos de Amizades”. A seguir, será feita a discussão do texto, apontando os aspectos principais.
No segundo momento montaremos o painel da flor, colocando o nome de cada aluno e da professora em cada pétala da flor, que no meio estará escrito: “AMIGOS PARA SEMPRE É O QUE NÓS IREMOS SER!”
No terceiro momento, trabalharemos o texto amizade e solidariedade, com questionamentos e enigma para decifrar.
No quarto momento faremos duas dinâmicas unidas: Passe e Repasse e Auxílio-Mútuo, para ocorrer um insight com as crianças sobre o tema abordado.
E no final, faremos uma homenagem à professora, por ser véspera ao Dia do Professor com a música: “Amigos para sempre” com entrega de presentes.

Recursos Didáticos:
• Para montar a flor: papéis e canetas coloridas;
• folhas de papel sulfite mimeografadas com textos e músicas;
• dinâmicas: - Passe- Repasse e Auxílio Mútuo.
Convidado Especial: Sandro L. M. Patrício – cantando a música “Amigos para Sempre” ao som do violão.

Avaliação da Aprendizagem: 
Através do entrosamento do aluno no decorrer das atividades de questionamentos sobre os textos, painel da flor, enigma e dinâmicas.

Referências: CVDEE - Centro Virtual de Divulgação e Estudo do Espiritismo ( 1998-2006) http://www.cvdee.org.br/ev_plano.asp?id=007


TIPOS DE AMIZADES

A amizade é extremamente importante. Com amigos, somos mais capazes de pensar e agir. 
Existem três tipos de amizades:
• Amizades verdadeiras;
• Amizades por interesse;
• Amizades por prazer.
Aqueles que são amigos por interesse visam a utilidade. Essas amizades existem principalmente entre contrários (pobre/rico; inteligente/ignorante) pois as pessoas querem aquilo que lhes fazem falta. Mas as amizades de interesse têm muitas queixas, já que um sempre quer sair ganhando mais que o outro. 
O mesmo pode-se dizer dos que são amigos por prazer, eles não se gostam por causa do caráter, mas porque o amigo é agradável. A amizade dos jovens que tende a ser por prazer, e por isso que eles fazem e desfazem amizades facilmente. 
Essas amizades não são verdadeiras e nem duradouras, já que esses amigos não gostam um do outro por causa do que são interiormente, mas pelo prazer ou por algum bem. Quando o amigo deixa de ser agradável ou útil a amizade se desfaz. 

Qual a amizade perfeita? 
Aquela que existe entre pessoas boas e que têm virtudes semelhantes, ou seja, a amizade que existe por causa do caráter (modo de ser) do amigo. As pessoas boas também são boas com os amigos, e sempre são agradáveis e úteis para eles. Esse tipo de amizade é rara. Além disso, uma amizade assim exige tempo e intimidade, já que o desejo de amizade pode surgir depressa, mas a amizade não. 
Entre os amigos verdadeiros existe fidelidade e lealdade, e confiança. Eles vivem juntos, porque desejam estar juntos. Até as pessoas mais felizes desejam estar com os amigos, e são essas as que menos gostam da solidão. 
A amizade depende mais de amar que ser amado, e são os que amam os seus amigos que são louvados. Quando os amigos se amam, um afasta o outro do mau. Na amizade verdadeira, um amigo nunca é ofendido pelo outro que o ama , e lhe faz bem. As amizades verdadeiras só existem entre os bons. As pessoas más não aceitam uma amizade que não lhes traga nenhum proveito. 
E os amigos de infância, são mais amigos por causa do tempo? Não necessariamente. Se um dos amigos não evolui em inteligência e moral, continua uma criança, enquanto o outro se torna adulto no mais completo sentido do termo, a amizade tende a não dar certo, porque não se entristecem e nem se comprazem com as mesmas coisas.
Devemos ter muitos amigos? Não. Das amizades que escolhemos por prazer, bastam poucas, assim como basta pouco tempero na comida. Mas as amizades verdadeiras devemos ter o quanto consigamos conviver. 

A PÉTALA

Tantas vezes já pensei em mim e descobri que sozinho não sou ninguém.
Tenho um colorido que a veste dos homens jamais experimentou.
Mas que seria de mim,
Se uma pétala só formasse a flor?
Agradeço, Senhor,
A presença de minhas companheiras, pois sem elas, eu não seria parte desta flor
Que os homens acham tão linda...
Obrigada, pela essência que nos perfuma...
Obrigada, porque não nasci só.
Não só eu.
Não só ele.
Nem as outras pétalas...
Mas somos juntas que fazemos desabrochar a flor.
Precisamos juntas abrir-nos, 
Nos unir mais e mais.
E viver juntas o amanhecer,
O dia com tudo que é seu,
E a noite que anuncia outra aurora...
Sentimos falta quando uma cai primeiro,
Sentimos faltas quando caímos todas...
Nascemos todas para uma grande missão 
para esconder aquilo que é mais bonito que a flor bonita.
A SEMENTE.
Aquela que nos faz nascer de novo...
Senhor...
Obrigada pela missão de ser pétala, na flor...
Obrigada pelas outras pétalas que me ajudam a ser mais com elas,
Obrigada, pela flor que formamos juntas,
Obrigada pela comunhão que juntas podemos acontecer,
E reunidas com a riqueza de sermos diferentes,
Viveremos mais unidas na fé, no amor e na alegria,
Para construir teu reino, tornar as pessoas mais pessoas,
PERFUMAR a vida dos irmãos,
E transformar seus espinhos em rosas,
Para viverem a alegria – ALEGRIA QUE É ETERNIDADE...
A você meu amigo.
A você professora.
A missão de ser pétala na flor da vida.
Questionar os alunos:
1) Que mensagem o autor quer nos transmitir?
2) Como podemos transferir essa mensagem para nosso dia-a-dia?
3) O que precisamos para conservar uma boa amizade?


AMIZADE E SOLIDARIEDADE

Jesus era solidário com todas as pessoas com quem convivia. À todo momento procurava ajudar aos necessitados, seja por palavras, seja por atos. Ele queria que toda a humanidade vivesse em harmonia, que um ajudasse o outro. Este foi um dos ensinamentos que ELE nos deixou.
Vivemos num mundo onde o egoísmo, a ganância, a falta de caridade, o desrespeito convive no coração das pessoas. Mas devemos ter consciência de que precisamos uns dos outros. Para ser solidário, não precisamos ter dinheiro ou possuir posses. A solidariedade pode ser feita de várias maneiras: escutando com carinho as pessoas, estendendo as nossas mãos amigas na hora da dor, do desespero e da aflição.
Você é solidário? Então é um grande amigo!

1) Questionar os alunos:
1.1) O que você entende por solidariedade?
1.2) Você já foi solidário com alguém? Cite exemplo:

2) Siga a ordem dos números e descubra o enigma da frase:


LI- 1 CRIS- 2 TER-3 DÁ-4
A-5 SER -6 MOR-7 SO-8
PRÓ-9 É-10 TÃO-11 XI-12
RIO-13 PE-14 MO-15 LO-16

Para formar a frase: 
6 8-1-4-13 10 6 2-11, 3 5-7 14-16 9-12-15.

Escreva a frase: _________________________________________________________.


Dinâmica: "Auxílio mútuo"
Objetivo: Para reflexão da importância do próximo em nossa vida
Material: Pirulito para cada participante.
Procedimento: 
Todos em círculo, de pé. É dado um pirulito para cada participante, e os seguintes comandos: todos devem segurar o pirulito com a mão direita, com o braço estendido. Não pode ser dobrado, apenas levado para a direita ou esquerda, mas sem dobrá-lo. A mão esquerda fica livre. Primeiro solicita-se que desembrulhem o pirulito, já na posição correta (braço estendido, segurando o pirulito e de pé, em círculo). Para isso, pode-se utilizar a mão esquerda. O mediador da dinâmica, recolhe os papéis e em seguida, dá a seguinte orientação: sem sair do lugar em que estão, todos devem chupar o pirulito! Aguardar até que alguém tenha a iniciativa de imaginar como executar esta tarefa, que só há uma: oferecer o pirulito para a pessoa ao lado!!! Assim, automaticamente, os demais irão oferecer e todos poderão chupar o pirulito. Encerra-se a dinâmica, cada um pode sentar e continuar chupando, se quiser, o pirulito que lhe foi oferecido. Abre-se a discussão que tem como fundamento maior dar abertura sobre a reflexão de quanto precisamos do outro para chegar a algum objetivo e, é ajudando as pessoas que seremos ajudados.

Carla Borges Patrício

Comentários